CDH


CDHConselho de Direitos Humanos (CDH)

Quem disse que estamos limitados a uma polêmica por vez? Afinal, com o tema do Conselho de Direitos Humanos (CDH) da SiNUS 2014, não vão faltar discussões, divergências e, quem sabe, alguns (ou muitos) barracos. Tédio no CDH vai ser que nem recalque, bate na porta e volta…

Nesta edição, o CDH debaterá sobre a intervenção estatal em questões privadas, focando em temas como a existência de leis anti-homossexualidade e a criminalização do aborto. ? um assunto extremamente interessante que envolve, além de toda a polêmica relacionada aos estudos de caso que serão realizados, discussões sobre os limites da atuação legislativa nos Estados.

Como é sempre bom deixar o clima de mistério no ar sobre o que espera os senhores nos próximos capítulos, partiremos, agora, às apresentações. Somos quatro diretores no Conselho e temos, no mínimo, duas coisas em comum: estamos ansiosíssimos para conhecer todos vocês, futuros delelindos; e todos rimos da cara do perigo e adoramos uma boa dose de polêmica!

Enfim, comecemos pelo mais que veterano César Macêdo, que está no nono semestre de Direito. Sua área de maior interesse é o direito internacional e principalmente os direitos humanos. Sexta e sábado à noite nunca se encontra em casa, está sempre se divertindo com os amigos. Nas horas livres adora ver filmes, curte dos cults europeus aos hollywoodianos.

Lays, uma carioca fajuta (que já está longe das praias há muito mais tempo do que esteve perto) de 20 anos, é estudante do sétimo semestre de Direito e admite que vida social nunca foi sua especialidade. ? uma verdadeira apaixonada pela SiNUS (apesar de nunca ter atuado como delegada) e, entre provas e artigos, gosta muito de ler, assistir a todos os seriados possíveis e imagináveis e, quando a pressão social é grande, de ser arrastada para fora de casa pelos amigos.

Vitor tem 19 anos, é estudante do quarto semestre de Relações Internacionais na Universidade de Brasília e é um grande entusiasta quando se fala na temática de direitos humanos. Em seu tempo livre, Vitor adora descobrir novas músicas e filmes.

Temos ainda a mais jovem integrante Giovana, de 17 aninhos. Calouríssima do curso de Direito também na Universidade de Brasília, ela adora dançar (principalmente balé), passar tempo com sua família e aprender coisas novas, principalmente se forem relacionadas à diversidade cultural.

Fabricio também tem 17 anos, está no segundo semestre de Relações Internacionais na Universidade de Brasília, e tem um cuidado especial por enfatizar pontos de vista filosóficos nas questões de direitos humanos. Quando não tem compromissos, ele prefere ficar em casa e ama ler poesia, principalmente asiática.

Vinícius tem 18 anos e curso o segundo semestre de Letras na UnB. Atua diretamente na perspectiva dos direitos humanos, por ser de ONG e também militante da área. Adora literatura brasileira, cinema nacional e MPB, principalmente Maria Gadú. Diz que não acredita em horóscopo nem no amor verdadeiro.

Esperamos que vocês, assim como nós, estejam animados para participarem do CDH.

Sejam todos muito bem vindos!
Diretoria do CDH

[CDH] Guia de Estudos

[CDH] - Artigo

Caso você seja delegado da CDH, entre no grupo do comitê no facebook.