OIT


OITOrganização Internacional do Trabalho (OIT)

Caros delegados,

Bem-vindos ao comitê da Organização Internacional do Trabalho na SiNUS 2014! Este ano, a OIT buscará formas de eliminar o trabalho forçado. Apesar das diversas convenções e leis estabelecidas nos últimos séculos para coibir o trabalho escravo, ele ainda se mantém na sociedade, e se apresenta de forma diferente da escravidão antiga. Enquanto na escravidão antiga os escravos eram valiosos e tinham maior proteção dos seus donos, os escravos atuais são vistos como descartáveis, a responsabilidade do slaveholder sobre eles diminuiu e são explorados ao máximo, de forma a alcançar o maior lucro. Tendo em vista, portanto, as novas formas de escravidão e as atividades decorrentes dela, como trabalho infantil, exploração sexual e tráfico de pessoas, o comitê irá procurar as formas eficientes de eliminar a escravidão atual, principalmente através da justiça social.

A Organização Internacional do Trabalho surgiu no contexto das Conferências de Paz após a I Guerra Mundial e fez parte da Liga das Nações. Após o surgimento da ONU, a OIT foi a primeira agência especializada a se juntar a essa organização. O diferencial desse comitê é que as delegações são compostas por três delegados: um representante oficial do governo, um do sindicato dos trabalhadores e um dos empregadores do país. O representante do governo tem dois votos nas sessões, enquanto os outros dois delegados têm apenas um voto cada.

Na mesa diretora da OIT da SiNUS 2014, está José Ladislau, cearense de 19 anos, que está na sua segunda simulação. A primeira foi a SiNUS 2013, na qual trabalhou como diretor assistente. Ele adora Beyoncé e estudos sobre gestão de pessoas em organizações e sobre direito internacional, além (é claro) de assuntos relacionados a trabalho escravo.

O outro diretor da OIT é Pedro Bernardes, mineiro de 20 anos e que foi diretor assistente da V Conferência da Mulher na SiNUS 2012 e diretor de contabilidade da SiNUS 2013. Ele tem um gosto musical bem variado, mas sua paixão mesmo é a nova música brasileira, acompanhando todos os shows dos artistas de que gosta que acontecem em Brasília. Atualmente estagia no Departamento da Ásia do Leste no Ministério das Relações Exteriores, tendo um apreço especial pelos temas asiáticos. Também se interessa por direitos humanos e promoção da democracia.

Uma das diretoras-assistente é Amanda Sara Vieira, maranhense de 18 anos, que participará pela primeira vez da SiNUS e está muito empolgada com o envolvimento no evento. ? louca por cinema, filmes trash e livros de suspense. ? caloura de Relações Internacionais e pretende seguir a carreira de diplomacia.

Deborah Ribeiro, por sua vez, estuda Relações Internacionais na UnB e será diretora-assistente da SiNUS pela segunda vez. Após trabalhar no Americas Model United Nations (AMUN) 2013 com o tema da OIT da SiNUS 2014, escravidão moderna se tornou, dentre outros, um de seus principais interesses de pesquisa acadêmica. Em seu tempo livre, Deborah costuma ouvir música, sair com amigos, ir à igreja e correr no parque.

Esperamos que vocês gostem tanto do tema como nós, e não vemos a hora de podermos dividir conhecimentos com vocês na SiNUS 2014.

Abraços,
Diretoria da OIT

[OIT] Guia Online

[OIT] Artigo

[OIT] The Slavery Convention 1926

[OIT] Protocolo de Palermo

[OIT] Convenção 182

[OIT] Convenção 105

[OIT] Convenção 29

Caso você seja delegado da OIT, entre no grupo do comitê no facebook.