Início

A Simulação das Nações Unidas para Secundarias, como modelo de organizações internacionais, figura à 15 edições como um dos principais expoentes desse tipo de projeto no Brasil. A SiNUS é desenvolvida desde 2012 pelo trabalho voluntário de alunas e alunos da Universidade de Brasília (UnB) e é apoiada e idealizada pelo Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (IREL/UnB). O projeto visa simular os processos de decisão dos mais importantes organismos da Organização das Nações Unidas (ONU) com alunas e alunos secundaristas de todo o Brasil; a cada ano, portanto, os estudantes da UnB desenvolvem trabalhos acadêmicos e administrativos de excelência durante diversos meses, até que o resultado seja uma conferência de alto nível, que ocorre durante cinco dias em Brasília, onde são discutidos temas da agenda internacional contemporânea e temas históricos relevantes para a atual conjuntura internacional.

A SiNUS, como projeto acadêmico, social e administrativo, é portanto oportunidade para todas as participantes e envolvidas a crescer em sua experiência profissional e pessoal. Para as secundaristas, que figuram como delegadas, representantes e repórteres de diversos Estados e organizações internacionais, a SiNUS figura como uma oportunidade única de discutir temas internacionais de extrema importância que expandem seus horizontes e de desenvolver habilidades de discussão, negociação e produção. Ademais, as integrantes da organização desenvolvem suas habilidades profissionais, através dos meses de preparação e do trabalho nos cinco dias do evento. Por fim, percebe-se que todas as envolvidas no evento, como patrocinadoras, visitantes, parentes e professoras conselheiras, além da organização e das secundaristas, são afetadas pelas trocas de experiências e informações que ocorrem durante todo o evento e entre as diversas participantes.

A SiNUS preza, desde sua criação, pela responsabilidade ambiental, social e cultural. Tais funções estão presentes desde os momentos de preparação até o próprio evento, por meio da realização de eventos culturais como a Noite das Nações, da adoção de arvores, do incentivo à inclusão social por meio da SiNUS Social e da produção acadêmica e científica.

Diante disso, a SiNUS assume não somente o papel social de incentivador de novos líderes, mas também de formador de cidadãos críticos e conscientes de seu papel na sociedade.